JavaScript: você deveria utilizá-lo em seus projetos

Tempo de leitura: 3 minutos

No ano de 2017 conversando com um colega de trabalho, percebi a quantidade de frameworks javascript que existiam, como Angular, Aurelia, React, Vue.js entre outros, que estavam ganhando mercado.

E com a grande difusão e crescimento do Node.js, um interpretador de código javascript que permite rodar  a linguagem ao lado do servidor, comecei a perceber o grande potencial que ela possui.

Neste artigo pretendo mostrar as vantagens de utilizar javascript nos projetos de desenvolvimento de software, por meio de alguns pontos:

Desenvolvimento full-stack com javascript

Com o surgimento do node.js, permitindo utilizar código javascript também do lado do servidor, combinado com mongoose, que conecta uma aplicação node a um banco de dados MongoDB, permitindo trabalhar e enviar JSON, direto para o MongoDB, e uso dos mais diversos frameworks front-end em javascript, você tem o javascript sendo utilizado em toda a sua stack de aplicação.

Desenvolvimento mobile e de jogos

O javascript pode ser utilizado para o desenvolvimento mobile através de frameworks como: Ionic, React Native e NativeScript. Esses frameworks permitem que você desenvolva para mais de uma plataforma, agilizando o desenvolvimento de aplicativos.

Para desenvolvimento de jogos mobile e desktop existe o Phaser, um framework que permite o uso de javascript para criação de jogos, também existe o framework Melon.js e a engine ImpactJS para essa finalidade.

Javascript

Multiparadigma

É uma linguagem multiparadigma, que permite o desenvolvimento com diferentes tipos de paradigmas de programação, tendo suporte para programação orientada a objetos, programação estruturada, programação funcional e programação reativa utilizando RxJS.

Aprendizado de máquina

Através do uso de frameworks e bibliotecas você pode utilizar o javascript para aplicações de machine learning, aprendizado de máquina. Bibliotecas como TensorFlow.js, ml.js, Limdu.js, ConvNet.js e Keras.js, permitem o uso de machine learning e deep learning com javascript, tanto do lado do browser como do lado servidor.

Internet das coisas e robótica

O uso de frameworks como IoT.js e plataformas como Jhonny-Five e Tessel 2, permitem o desenvolvimento para IoT e robótica utilizando javascript.

Redução da curva de aprendizado

Tendo que aprender uma única linguagem você reduz a curva de aprendizado, fora que os frameworks e bibliotecas seguem as boas práticas de programação com a linguagem, principalmente a modularização. Claro que você terá diversos frameworks e bibliotecas para aprender, mas isso existe em qualquer linguagem, o fato de os frameworks  e bibliotecas utilizarem uma linguagem comum reduz o tempo que irá leva-se para aprender, não será como ter que desenvolver o back-end em uma linguagem e todos os seus frameworks e ter de aprender outra linguagem e mais frameworks para o front-end.

Bônus – Redução de custos

Saber uma única linguagem e utiliza-lá em toda  a sua stack de desenvolvimento de software permite uma redução de custos, já que você pode trabalhar com desenvolvedores especializados na stack e em uma única linguagem de programação.

Pensando pelo lado de startups, pequenas empresas e pequenos projetos, isso pode fazer uma grande diferença, pois permite que se tenha uma equipe de desenvolvimento mais enxuta, além de possibilitar uma curva de aprendizado menor para novos membros e um desenvolvimento mais ágil.

javascript

Conclusão

As vantagens de se utilizar javascript são várias, além de que combinado com os mais diversos frameworks, bibliotecas, plataformas e com um interpretador se pode desenvolver aplicações e criar soluções para diferentes áreas.

O uso sugerido para startups e pequenas empresas não é uma limitação, empresas como Twitter e LinkedIn utilizam javascript e NodeJS em suas aplicações, o React é um framework criado pelo Facebook e o Angular foi desenvolvido pela google, então o uso de javascript não se limita a pequenos projetos, pode ser utilizado em grandes projetos e trazer produtividade para as equipes.

Gostou deste texto? Participe também de nossa comunidade e escreva para o Eu Sou Dev!

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *