Programação Funcional: O que é e qual a importância?

Tempo de leitura: 2 minutos

Se você já programou em alguma linguagem, provavelmente vai achar a programação funcional um tanto quanto diferente.

Se já usou um estilo de programação, por exemplo a linguagem C, que chamamos de programação imperativa, ou seja, linha embaixo de linha, você sai dando ordens uma embaixo da outra, e o computador obedece.

Em algum momento também, aprendeu um pouquinho de Java e aí você viu que pode usar orientação a objetos, criar classes, métodos, herança etc.

Programação funcional é só uma outra maneira de pensar na hora de criar o seu programa.

É um paradigma de programação que descreve uma computação como uma expressão a ser avaliada. A principal forma de estruturar o programa é pela definição e aplicação de funções.

Ao aprender programação funcional, você vai exercitar sua cabeça, aprender uma outra maneira de programar e ter uma outra visão sobre como escrever um bom código, como lidar com métodos, funções, algoritmos etc.

Muitos programas escritos em programação imperativa são enormes e escritos em programação funcional eles ficam pequenininhos.

Ao contrário do que muita gente pensa, programação funcional não é o oposto de programação orientada a objetos, são diferentes, mas podem inclusive ser usados em uma mesma aplicação, principalmente em linguagens multi-paradigmas, como o JavaScript.

Por que o paradigma funcional tem sido tão falado ultimamente?

Os hardwares estão se limitando cada vez mais e a evolução está seguindo o caminho de multi processamento, mas gerenciar esse multi processamento não é fácil e é aí que entram as linguagens funcionais.

Muitos dos conceitos que estão definidos dentro do paradigma funcional permitem que as linguagens funcionais tenham um comportamento multithread sem muito esforço.

Resumindo, você ganha o processamento multithread de graça!

mulheres desenvolvedoras

Geralmente poucas pessoas conhecem programação funcional, por quê?

O maior complicador sobre o paradigma funcional é que ele é mais complicado. Mentira, não é!!!

Mas as pessoas geralmente se assustam um pouquinho com ele, já que devem aprender a pensar de uma forma diferente.

Vantagens x Desvantagens

– Fácil manutenção;

– Processamento em paralelo;

– Facilidade nos testes e na busca por bugs;

– Caminho para se pensar de forma funcional é mais complexo para quem já programou em linguagens imperativas.

Então, que tal aprender uma forma diferente de programar seus códigos, lidar com métodos, funções e algoritmos?! 😊

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *